Quando as tardes são longas…

Os dias não são fáceis para a Dulce que luta por poder respirar, sem aflições, presa à cama do hospital.

A falta de oxigénio e a febre que surge quase todos os dias ao fim da tarde deixam uma mágoa difícil de apagar.

A dor “sente-se” nos pensamentos, nas palavras omitidas para não assustar ninguém mas não se pode disfarçar na agitação na procura pela melhor posição para poder apenas respirar e esperar que a crise passe.

Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

Uma resposta a Quando as tardes são longas…

  1. Lita diz:

    Olá querido Mano e Dulce,
    Só me ocorre uma palavra para resumir a situação: SERENIDADE…
    Um grande beijo, Lita

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s