O nosso lago dos patinhos

2013-07-29 PatinhosUma das recordações que atravessou todas as nossas memórias de infância prende-se com um pequeno poço, debaixo da anoneira, onde a roupa ganhava nova vida, quando passava a água de rega.

Todos ali aprenderam a lavar roupa, começando pelos vestidinhos das bonecas, feitas com retalhos da roupa que a mãe fazia. Até Avelino imitava as irmãs e, de joelhos, esfregava na pedra qualquer pano ali deixado.

O poço era quase uma tentação. Dava origem a raspanetes porque a inexperiência, quase sempre, acabava numa valente molha e a mãe e a tia Maria não perdoavam ninguém com a roupa molhada ou, muito menos, o sabão azul a escorregar pela levada abaixo.

Um dia “apareceram” em casa dois patinhos e o poço era, também, o local ideal para ???????????????????????????????as suas pequenas aventuras. O acontecimento foi quase uma festa e “o pessoal” mais pequeno sentava-se nas pedrinhas do caminho a ver os patinhos nadar. Aquilo era mais interessante do que um filme que, na altura, não sabíamos bem o que era.

O pai olhava para a cena, ameaçava mas ficava-se pelos comentários: “Tantas baboseiras para dois estupores!

Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

5 respostas a O nosso lago dos patinhos

  1. teresa garces diz:

    todos tem presente o começo dos patinhos no poço .
    e o final que aconteceu?
    lembro-me de lava-los c/ sabão clarim depois escorregou-me o sabão foi pela levada cheia de agua ter a casa do Joao Canhas .mas a mãe tinha a outra metade na despensa junto ao garrafão do petroleo e das luzes de vidro c/ a curtina de chita a tapar , sorrateira repor o sabao parti a luz , petroleo no chão e agora que o pai chegava , e o cheiro ………..

  2. maria celina garces diz:

    Gosto muito do artigo!Vou ainda acrescentar que as vezes,a agua corria turbulenta e preta, qd alguem abria um tornadoiro acima do nosso poco. Tudo o que tinha de fazer era retirar a roupa o mais depressa possivel! E qd ficava sem uma meia e tinha de correr atras da agua ate o MIradoiro para encontra-la?
    celina

    • Marta diz:

      Este comentário provocou-me uma gargalhada porque imaginei a cena. Celina a correr, correr e quando estava quase a agarrar a peça, a água corria mais do que ela e toca a correr outra vez e outra vez… mas até ao miradouro ?! caraças! não tinhas um gancho? bj, maria

  3. Lita diz:

    Eram tão lindos, fofinhos e amarelinhos que os passeavamos nos bolsos do avental, lembram-se???? Muito boa esta nosso memória de infância!!!! Obrigado mano pela réplica, só faltam os patinhos…
    bj

    • Marta diz:

      Réplica entortada (que forma geométrica é aquela?). Não há patos, mas há uma vaquinha (ou ovelha) em pedra no canto superior direito e atrás está uma em bruto.
      E, já agora, porque é que eu não apareço na foto?! onde é que estava?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s