Limpar a enxada com classe

008Quando estava a cavar, o pai, várias vezes ao dia, voltava a enxada ao contrário e lentamente, com a mão raspava a terra que se agarrava.

Era uma pausa para descanso que o pai aproveitava também para olhar a cerca e calcular o trabalho ainda por fazer.

Depois, rodava os calcanhares até se 007ajustarem bem à terra fofa, levantava a enxada com a mão a escorregar no cabo de urze quase polido e com um estrondo a terra desfazia-se para, com a mão escolher as ervas daninhas.

Era quase um ritual, naturalmente, menos importante do que a pausa para o garrafão que andava sempre à frente da terra acabada de cavar.

Ainda hoje, quem espreitar com atenção, descobre uma imagem perfeita desta pausa quando Avelino decide cavar a cantar. Só o ritmo é que é diferente!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s