Lombada, 4 Dezembro 2012

Um noite longa, muito longa com tempo para poder contar as estrelas, quase todas as estrelas. Uma estranha noite onde tudo aparece e desaparece no momento seguinte.

 

Manhã com sono e tarde com preguiça no banco do carro aquecido pelo sol que passa a correr pela nossa casa nestes tempos de Outono.

 

Sempre presente, o problema da segurança. Mesmo num carro fechado só a vigilância permanente garante a presença no lugar certo.

 

Avelino já percebeu o perigo e, embora a sua teoria seja simples, “mãe, amanhã, carro, pica”, já faz, por momentos, um olhar fixo como quem percebe que o perigo espreita, até no momento de sentar e, claro, não se cala. 

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

2 respostas a Lombada, 4 Dezembro 2012

  1. Marta diz:

    Avelino também deve andar preocupado.

  2. Lita diz:

    Olá mano,
    Tem de ser mesmo um dia/noite de cada vez… Cada um com as suas particularidades e a atenções redobradas. Espero que esta noite tenha sido mais calma. E se em vez de estrela a Mãe contar carneirinhos!!! a ver se dorme melhor e te deixa repousar um pouco.
    Obrigado! Bj.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s