A mãe no camarim com saia de ganga

Este ano, com Lita a mandar em casa, a grande azáfama da festa, começou na sexta-feira, com a grande peregrinação da família pelos recantos mais sagrados da festa.

Naturalmente que, já antes, muito antes, Avelino em constantes fugidas, até altas horas da noite, manteve a mãe e toda a família em suspense. Conseguiu até descobrir, na sexta-feira, a hora da novena e, sem que ninguém desse pela corrida, foi encontrado, bem sentadinho no banco da igreja à espera das cantorias.

A muito custo, acompanhou toda a família na observação atenta dos arranjos florais que, este ano, não tiveram a mão de Teresa e, por sinal, estão muito pobres. Depois, apesar da mãe ainda andar de saia de ganga, também seguiu, antecipadamente, todo o percurso dos romeiros pelo camarim da igreja e, por especial favor, esperou pela foto juntamente com a mãe, Lita e o Guilherme.

                     

Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s