Tudo como manda a tradição

Na Lombada a tradição ainda é o que era. O animal foi chamuscado com chama, como se fazia antigamente, com a fogueirinha sempre acesa para os homens espevitarem o lume.

Tudo correu como mandavam os antigos, até houve quem se lembrasse de andar a colocar as unhas do porco, ainda quentes, na cintura dos mais distraídos.

Tarefa feita, copinho sempre a rodar e a banda a tocar. Para aconchegar o estômago surgiram os petiscos confecionados no bar e apareceram umas fatias de pão acabado de amassar por Gorete e distribuídos num cestinho de encantar.

A manhã terminou com o Izidro a confecionar um panelão de macarrão para satisfazer todos os trabalhadores e a inevitável fotografia junto do animal já a ser preparada para a ceia, depois da festa religiosa.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

Uma resposta a Tudo como manda a tradição

  1. (VM) diz:

    O mano manuel só faltou rimar

    tarefa feita porco no chão
    copinho sempre a rodar
    Gorete chegou c/ o pão
    a banda sempre a tocar
    Teresa Garcês
    garcest@hotmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s