Para não haver peguilhos cada uma com a sua batatinha

As batatas doces, plantadas em casa da avó e no Poço do Olheiro, cresceram de feição e mereceram as atenções de Avelino nos primeiros dia de novembro.

Quando regressava a casa, no final do dia, Avelino só perguntava se era  batatas ou regos. Foi uma semana em cheio com muita música e sem passeios… E, a quem passava no caminho, respondia segundo o momento: tanto podia dizer que as batatas eram grandes como ninguém as queria comprar.

A mãe andou sempre num corrupio para poder controlar a tarefa mas, Avelino nunca se deixou impressionar muito. Lançava a enxada e puxava devagarinho para não ferir a batata grande, enquanto a mão falava, falava e recomendava.

Por fim veio o drama: o que fazer às batatas?!… Bem, o melhor é perguntar ao forno e distribuir, pelo menos, uma para cada uma… só para não haver peguilhos.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Família. ligação permanente.

2 respostas a Para não haver peguilhos cada uma com a sua batatinha

  1. Lita diz:

    Qual ano inteiro!!! eu já comi a minha e confirmo que era uma delicia. Quase dava para toda a semana.
    Obrigado manos. bjs

  2. teresa diz:

    graças ao mano Manuel que cavou a terra, plantou e de tudo fez, para que produzisse essa bonita qualidade e assadinhas no forno melhor até mereceu passadeira vermelha para a foto
    no sabado arrumei c/ a mãe uma por uma para nao magoar pois ,é para durar o ano inteiro

    bjs
    teresa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s